O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!

O AMOR VERDADEIRO JAMAIS MORRE!
O coração de uma mulher é um oceano de segredos

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Vingança Arriscada - Sara Craven


Ela queria vingança, mas rendeu-se ao desejo.

Para Tarn Desmond família é o mais importante. Por isso, quando o magnata Gaspar Brandon quase destrói a vida de sua irmã, ela decide se vingar. Infiltrada na empresa dele, Tarn consegue se aproximar de seu alvo. Gaz fica encantado pela nova funcionária, principalmente depois que ela resiste às suas investidas. Determinado, o sedutor magnata não poupará esforços para conquistá-la. Tarn achou que conseguiria manter-se fria e focada no plano, mas acabou possuída pelo desejo.



Palavras de uma leitora...


- A sinopse te surpreendeu? Pode imaginar que o mesmo se passou comigo! Afinal de contas, estamos mais do que acostumados com o completo inverso: é o mocinho quem sempre quer vingança. É ele quem vai atrás da mocinha na intenção (apenas uma desculpa, é claro) de retaliação, de um acerto de contas com o passado. As mocinhas que são as vítimas, as injustiçadas nessas histórias. Acontece que a Sara Craven estava num dia muito bom quando decidiu criar a trama deste livro, brincando com uma inversão de posições. Desta vez, temos uma vingadora. E só o prólogo já nos faz ter pena do mocinho.rsrs

"Você acha que o passado morreu?, disse baixinho. Não, sr. Brandon, está bem aqui à sua espera. E eu sou seu pesadelo inesperado."

Tarn Desmond estava levando sua vida tranquilamente, dedicando-se à carreira como escritora-fantasma de biografias de celebridades. Amava escrever e seu trabalho peculiar lhe proporcionava o conforto que ela desejava, embora não pudesse preencher o vazio que carregava em seu interior... 

Abandonada pelos pais, tinha sido adotada por uma família que não acreditava que pudesse ter filhos biológicos e o amor que inicialmente sentiram por ela quase que desapareceu no instante em que Evie nasceu. Todavia, por ter se apegado à menina desamparada, seu tio Frank, como ela aprendera a chamá-lo, não quis devolvê-la, resolvendo criar as duas crianças como irmãs... E embora não tivesse crescido totalmente carente de amor, Tarn muito cedo percebeu que apenas ele a queria, que sua esposa daria tudo para vê-la pelas costas. 

Com a morte de seu protetor e seu pedido para que Tarn cuidasse da tia e da "irmã", nossa mocinha não teve outra alternativa senão se preocupar com pessoas que não a queriam por perto, que jamais a amaram. Mas ela acreditava que estava bem, vivendo nos Estados Unidos, longe fisicamente do carinho fingido delas e da certeza de que era uma estranha no ninho. Porém, sua vida sofre uma reviravolta inesperada quando Evie é internada numa clínica psiquiátrica após tentar acabar com a própria vida. 

Chocada e angustiada pelo estado da irmã que sempre tinha sido cheia de vida e sorrisos, Tarn não conseguia entender o que tinha acontecido. As cartas que a irmã lhe mandava indicavam que ela tinha todos os motivos do mundo para estar no paraíso. Estava apaixonada e noiva de um magnata editorial que a adorava e prestes a ser casar com o mesmo. O que então a levara a uma tentativa de suicídio? O que Tarn não havia percebido? 

Ao descobrir toda a verdade, um ódio profundo toma conta dela... e o desejo de vingança não demora a surgir. Como poderia deixá-lo escapar impune? Como não fazê-lo pagar pela destruição que ele causou na vida de sua irmã? Custasse o que custasse, ela o faria provar do próprio veneno...

Mas... qual seria o preço a pagar? Estaria ela preparada para as consequências de um jogo tão perigoso como a vingança?

"As mãos dele pousaram gentis em seus ombros, trazendo-a para perto, e então os lábios dele tocaram os seus roçando-os rápida e suavemente em uma carícia tão fugaz quanto um suspiro."

- São por histórias assim que não desisto das minhas autoras queridas, não importa o quanto elas às vezes me decepcionem e irritem.rs 

Eu conheci a Sara Craven mais de sete anos atrás, quando estava apenas conhecendo o mundo literário. Era toda uma novata e tinha o hábito de escolher minhas próximas leituras por títulos que tivessem palavras como "amor", "casamento", "coração"...kkkkkk... Era bem assim! E conforme fui conhecendo diversas autoras diferentes, comecei a escolher por autoras também. Mas confesso que nunca entendi por que seguia lendo a Sara Craven se tinha sérios problemas com seus mocinhos, se costumava considerá-los homens sem coração, grosseiros, cruéis e estúpidos. Até mesmo nas minhas histórias preferidas dela existiam momentos tensos, em que o mocinho "quase" me tirava do sério. Como a Charlotte Lamb, a Carole Mortimer, Anne Hampson (só para citar algumas), essa autora tem dois estilos muito diferentes de escrever: ela sabe criar um mocinho adorável quando quer... Todavia, em momentos surtados, cria verdadeiros cavalos insuportáveis, que mereciam terminar sozinhos em vez de "felizes para sempre" ao lado das mocinhas. Mas lhes adianto que este não é o caso do meu querido Gaz. Não mesmo!

"Meu Deus... De todos os homens no mundo, por que logo você, Gaz Brandon, tem de ser o único a me fazer sentir assim? Quando é você que tem de ficar louco de desejo?
E soube que, para derrotá-lo, enfrentaria a luta de sua vida."

- A Tarn fica muito transtornada quando a Evie tenta suicídio. Embora não pudesse dizer que conhecia profundamente a irmã, jamais imaginou que ela seria capaz de algo tão drástico muito menos naquele momento de sua vida. Como uma noiva feliz e realizada de um dia para o outro tentaria pôr fim à própria vida? Além de não conseguir assimilar o ocorrido, Tarn não consegue se livrar de uma sensação de culpa. Porque ela estava longe enquanto sua irmã precisava dela. Porque ela não conseguiu prever o que aconteceria. Claro que nossa mocinha não tem culpa de absolutamente nada, mas compreendo os sentimentos que tomaram conta dela. Não sei como eu reagiria em seu lugar. É bem provável que também desejasse vingança. 

Então, quando sua tia (mãe adotiva) lhe conta que o noivo de Evie apenas tinha brincado com ela, iludindo-a e levando-a além de todo limite, Tarn descobre o que deveria fazer... e sua determinação apenas aumenta depois de visitar a irmã e ver o estado no qual ela estava. O que Gaz tinha feito com Evie era imperdoável. E se a lei não poderia puni-lo, ela o faria pagar... do seu jeito. 

"Ah, meu Deus, pensou em desespero. O que foi que eu fiz? O que estou fazendo? Acho que já não sei mais. 
Pior de tudo, não tenho certeza se sei quem sou. E isso me assusta."

- Ao dar os passos iniciais para conseguir o que desejava, Tarn não poderia contar com os caminhos que o destino era capaz de escolher... Ela tinha tudo perfeitamente planejado. Sabia como as coisas deveriam acontecer. Todavia, ao se ver cara a cara com Gaz pela primeira vez, tudo começa a fugir do seu controle. E um medo profundo de ser apenas mais uma vítima de seu sorriso irresistível e palavras sedutoras acompanha cada nova investida. Seria realmente capaz de levar tudo até o fim? Conseguiria não se deixar envolver pela imagem que ele apresentava, por aquele olhar que parecia tão sincero e carinhoso? Quem, afinal de contas, era Gaz Brandon? Um mulherengo destruidor de corações? Ou... o homem que lhe oferecia o mundo como se de fato a amasse? 

"Ela parecia incapaz de se mover ou pensar com coerência enquanto ficava ali encolhida, seu corpo tremendo descontroladamente. 
Eu o quero. Eu o amo. Deus, me perdoe, eu o amo tanto..."

- Esta é, sem sombra de dúvidas, a minha história preferida da autora. Dá para perceber em cada página o cuidado e carinho com o qual a Sara Craven a escreveu. Desde a primeira linha do prólogo nós ficamos presos, encantados e angustiados por aquele início tão diferente e tenso. Antes mesmo de eu conhecer o Gaz, meu coração já se partiu por ele. Porque a dor daquele prólogo não nos deixa indiferentes. Nós sentimos o desespero dele, o inferno que ele estava vivendo. Eu não sabia se ele merecia ou não tudo aquilo. Não fazia ideia! Mas, mesmo assim, senti pena. Foi inevitável.

- Não há muito o que eu possa dizer sem revelar segredos do livro. A autora construiu a trama de maneira brilhante, não deixando nenhuma ponta solta, nos envolvendo e confundindo.rsrs Até quase o final do livro, eu não tinha certeza de nada.kkkkkkkk... Conhecia o Gaz, o amava, mas não sabia como tinha sido o seu passado. O que de fato ele tinha feito. Se era realmente culpado ou inocente. Não dava para saber. E a verdade é que tudo indicava que sim, ele tinha alguma responsabilidade. Mas, ao mesmo tempo, a autora criava pistas em outras direções... somente nos fazendo conhecer o passado de Gaz e Evie no final da história. E como aquele final foi impactante! Eu fiquei com os olhos cheios de lágrimas. Não fazia ideia de por quem sofria mais. 

"Quem foi que disse que a vingança era doce? Porque estavam errados. Era selvagem e amarga, e ninguém saía imune de seus efeitos. Muito menos a pessoa que arquitetou tudo."

- Sim, a vingança tem sempre um preço. Que costuma ser muito alto. A novela Ezel que o diga! Mas este livro aqui se trata de um romance, de uma autora que sempre escreve finais felizes (não importa que a gente não considere todos esses finais tão felizes assim) e claro que os personagens irão encontrar o caminho para solucionar todos os problemas. Porém... dói. Eles vão sofrer. E a gente acaba por sofrer junto. 

- Eu amei tanto esta história! A devorei em pouquíssimas horas, desejando que ela tivesse mais páginas, louca para passar mais tempo com o casal! Fiquei profundamente envolvida, esquecendo o mundo inteiro durante o tempo que estive com eles. Foi triste quando chegou ao fim.kkkkk... Eu queria muito mais! E espero conhecer outras histórias tão maravilhosas como esta, escritas pela Sara Craven! 

Acho que agora, contagiada por esta leitura, vou pegar um lançamento recente da Carole Mortimer para ler. :D Outra autora que não leio há séculos! Bateu saudades!rsrs

Bjs e até breve! 

6 comentários:

Vanessa Lima disse...

Oi Luna, Tudo bem? Nossa já faz um tempinho que não comento rsrsrs, mas quero começar por uma coisa: Orgulho e Preconceito, meu livro preferido. Vi que você amou o livro, então bem vinda ao clube. Eu também comecei pelo filme, mas gostei tanto que não resisti e comprei logo livro e então ai ai... A Jane sabe como mexer com a gente, adoro a Elizabeth e até a família chata dela kkkk e o que falar do senhor Darcy, que vai chegando de mansinho e quando a gente vê já está perdidamente apaixonada por ele, já perdi as contas de quantas vezes já li esse livro, vi o filme e a serie também, que por final é muito boa. Então já que agora você está aberta aos clássicos, já leu alguma coisa da Georgette Heyer? Não conhecia o trabalho dele, comecei com a Indomável Sofia e então não parei mais li um atras do outro, as histórias dele são bem engraçadas e nos prende desde o começo, um dos meus preferidos é casamento de conveniência.

Nossa faz tempo mesmo, assisti a cabana e amei, chorei horrores, ainda não li o livro, mas pretendo a mensagem é muito linda.

E Grimm vi que você começou a assistir, ai só em falar já me dá saudades, tô só dando um tempinho pra assistir tudo novamente, já que eles acabaram com a série que ainda tinha muito o que contar na sexta temporada, fiquei muito triste os personagens me conquistaram de verdade, a interação entre eles era maravilhosa e as histórias também, mas como nem tudo é perfeito, infelizmente acabou e infelizmente não deu tempo de criar um final tão bom assim, mas por todas as temporadas valeu muito a pena, espero que você goste também, depois me fala.

A fiquei muito interessada por um livro que você citou aqui, agora não recordo o nome, mas vou procurar nos posts porque quero muito ler... É algum romance do tempo da escravidão no Brasil, engraçado que nunca me interessei por romances assim, mas estava criando algo muito parecido na minha mente e por coincidência você falou desse livro, então vou ler com certeza.

Então é isso, gostei muito desse livro do post parece bem legal, vou tentar ler também.

Beijos.

Vanessa Lima disse...

Achei o nome do livro, é o Quarto Arcano.

Beijos.

Vanessa Lima disse...

E ele não é sobre o tempo da escravidão no Brasil... kkkk, estava lendo a resenha que você fez, parece que em 2011, acho que vou gostar muito.

Luna disse...

Olá, Vanessa!

Saudades, querida! :)

Ai, Orgulho e Preconceito é simplesmente maravilhoso! Fiquei totalmente presa ao livro e encantada pelo sr. Darcy!kkkkkkk... Claro que ele tem hora que nos irrita, mas acaba por se mostrar um mocinho irresistível e capaz de qualquer coisa por sua Elizabeth! Também me diverti demais com a família dela!kkkkkk... Sobretudo com o pai.

Olha, eu já tinha ouvido falar nesse nome! E acredita que já esbarrei nesse livro "A Indomável Sofia"? Só que eu não fazia ideia que era um clássico! Vou colocar na minha lista, com certeza! E Casamento de Conveniência também! Muito obrigada!

Fico muito feliz que tenha gostado! Eu também chorei muito. É um dos melhores filmes que já vi na vida. E o livro é uma lição... que nos conforta, que nos fala de dor, amor e perdão. Amo demais!

Já estou amando, Vanessa! A série é viciante. E eu gosto muito do Nik, que é o protagonista. Também gosto daquele detetive parceiro dele e não consigo compreender o chefe deles. Ele está do lado de quem, afinal de contas? Parece proteger o Nik, mas tentou matar a tia dele e além disso é "amigo" daquela loira ruim. Enfim... Gosto também do relacionamento do Nik com a noiva dele. São lindos juntos!

kkkkkkkkk... O Quarto Arcano é o meu livro mais querido. Amo tanto essa história que você não imagina! Roger e Isaura são inesquecíveis! Não é sobre a escravidão no Brasil, mas há muitas coisas similares. A Florencia Bonelli mostra com clareza e muitas vezes de maneira que nos angustia a realidade da escravidão na Argentina, como funcionava o tráfico negreiro... o que os escravos enfrentaram. É doloroso, mas amo essa escritora por ter feito um trabalho tão impressionante! Mas o livro é um romance entre Isaura e Roger. Ela é uma defensora dos escravos. Ele é um senhor de escravos... os conflitos já começam por aí.rs Espero que você ame muito a história! :D

Vingança Arriscada vale muito a pena também! É o meu livro preferido da Sara Craven.

Bjs!




Vanessa Lima disse...

Oi Luna, já comecei a ler o Quarto Arcano, depois te conto.

O Nick é lindo né, super gente boa adoro ele e o monroe então não sei se vc já conheceu ele, mas acho que vai ama-lo tbm ele e o nick fazem uma dupla e tanto. O renard é bem controverso mesmo as vezes a gente gosta dele, as vezes odeia e se a série tivesse continuado como deveria, acho que ele iria ser o grande vilão mas não deu rsrsr. Também gosto muito da Juliete, mas acredite vc tbm vai querer ve-la morta em algum momento rsrsrs e nao posso falar mais pq me empolgo kkkk

Bjoss

Luna disse...

Olá, Vanessa!

Ansiosa para saber sua opinião sobre o livro! :D

Conheço sim! É o que é lobo! Ele aparece logo no primeiro episódio quando tem aquele caso que recria o conto da Chapeuzinho Vermelho. Daí em diante ele sempre aparece na série. O Nick costuma ir na casa dele pedir ajuda.kkkkkk... Ele é muito engraçado!rs

Entendo. Sim, eu não sei se gosto dele ou não. Ele me deixa confusa!

Ai, eu gosto tanto dela! Não quero odiar a Juliete! :(

Bjs!

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos!

Porém, existem duas regras:

1º Comentários cujo ÚNICO objetivo seja divulgar seu blog, um sorteio ou algo do gênero, serão excluídos;

2º Comentários ofensivos também serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog, basta mandar um email para luna.emocoes_leitora@hotmail.com e eu responderei o mais rápido possível.